ASSISTA: depois de perder título por ser mãe, Miss eleita em Estado vizinho publica vídeo, chora e desabafa nas redes sociais - VILHENA ONLINE - NOTÍCIAS DE VILHENA E RONDÔNIA

ASSISTA: depois de perder título por ser mãe, Miss eleita em Estado vizinho publica vídeo, chora e desabafa nas redes sociais

Share:
“Não vou desistir dos concursos, vou tentar novamente, mas não nessa franquia”,

Vilhena, RO - Carla Cristina teve o título de Miss Acre retirado ontem (quarta-feira, 07) por ser mãe, o que infringe uma das regras do “Miss World” - um dos maiores concursos de beleza do mundo. Diferente do Miss Universo, nesta franquia mães e mulheres casadas não podem competir pela coroa. A final do Miss Brasil Mundo acontece no dia 29 de maio em Machadinho, no Rio Grande do Sul, e a organização estadual negocia com uma nova candidata.

Carla Cristina apareceu aos prantos nas redes sociais para contar que não é mais Miss Acre. “Eu acabei de ter o meu título retirado, desde 6h da manhã que tô nesse estado. Quem me conhece sabe o quanto que eu trabalhei, que eu fiz rifa e vendi até sopa para pagar a taxa no valor de R$ 5 mil e eles não trabalham com reembolso”, inicia.

“Quero pedir desculpas a todos os meus patrocinadores, quem estava me apoiando e acreditou em mim me ajudando a chegar no concurso mais bonita e com um corpo melhor”, acrescenta (CLIQUE ABAIXO e assista).



Ela defende não saber da regra do “Miss World” e justifica: “Me deram a certeza que podia (ser mãe). Não vou desistir dos concursos, vou tentar novamente, mas não nessa franquia”, finaliza.

ORGANIZAÇÃO SE PRONUNCIA

O CNB - Concurso Nacional de Beleza - é quem envia a representante do Brasil ao “Miss World”. Em nota, a organização destacou as regras da franquia.

“Em 29 de outubro de 2022, Carla Cristina foi eleita Miss Acre Mundo 2023, em concurso organizado por Sidney Lins, coordenador estadual do CNB no Estado do Acre. Desde a sua criação, em 1951, o Miss Mundo tem como regra que as candidatas devem ser solteiras, não serem mães, sem nunca terem sido. Todas as coordenações estaduais conhecem tal regra e seus concursos devem ocorrer de acordo com as regras do concurso Miss Mundo e Miss Brasil Mundo”, destaca.

“As candidatas que participam do concurso devem ser informadas sobre as regras do concurso em que estão participando, através de regulamento do mesmo. Nesta semana, chegou ao conhecimento do CNB que Carla Cristina é mãe. Questionado, o coordenador Sidney Lins afirmou não saber que Carla Cristina é mãe”, continua.

“Esclarecemos que, como uma organização licenciada de um concurso internacional, devemos seguir as regras do mesmo, independente da nossa própria visão ou vontade. Não temos absolutamente nada contra mães, muito pelo contrário. O fato é que seguimos regras que devem ser respeitadas”, pontua.

A nota afirma ainda que aguarda posicionamento da coordenação do Acre com a Miss e lamenta não poder aceitar a inscrição da mesma. “Esclarecemos também que o valor da licença estadual é uma responsabilidade da coordenação estadual, assim sendo, a mesma será responsável pela substituição da candidata. Qualquer acordo financeiro será acordado entre a candidata e seu coordenador, é uma questão exclusiva entre os dois, sem responsabilidade do CNB. Desejamos todo o sucesso e felicidade à Carla Cristina e seu filho”, finaliza.

COORDENADOR DO ACRE VAI DEVOLVER DINHEIRO

Sidney Lins, que trabalha na coordenação do Miss Mundo há cinco anos no Acre, também se posicionou. “No ano de 2021, a gente realizou o concurso estadual, à qual dez candidatas participaram, e quando a gente teve a primeira reunião, o que que foi passado: um regulamento que eu tinha do ano anterior, pois ainda não tinha saído o regulamento do ano que iria acontecer o concurso estadual”, disse.

O coordenado comentou ter descoberto que Carla Cristina era mãe nesta quarta após ser procurado pela coordenação nacional.

“Na época, foi justamente que ocorreu algumas mudanças em concursos nacionais e internacionais, à qual podia ter candidatas mães, sendo casadas... Aí, o que ocorre, houve algumas mudanças, mas a gente precisa primeiro ver o regulamento para saber como vai acontecer de fato o concurso nacional. Dei seguimento, todas estavam cientes que o regulamento não tinha saído, mas que se baseassem no antigo. Seguiu-se o concurso, foi eleita uma candidata e ela permanece até hoje com o título de Miss e, até então, como coordenador, não tinha ciência que ela era mãe até o presente momento”, acrescenta.

“Se ela me falou que era mãe em algum momento, de fato, não percebi. No entanto, o regulamento em si realmente não permite candidatas mães e, infelizmente, ela não poderá ir ao concurso nacional”, pontua.

Segundo ele, a candidata vai continuar com o título, mas não poderá disputar a coroa nacional. “Ela vai ser ressarcida. Inclusive, agora pouco passei um PIX para a candidata [...] Não me eximo da culpa, porque teria que de fato ter visto isso, mas lamento e peço desculpas”, completa.

Carla Cristina será substituída por outra candidata que está em negociação com a organização.

A campeã do Miss Brasil Mundo será sucessora de Leticia Frota, primeira amazonense a receber o título.





Fonte: Itatiaia

Nenhum comentário