Há 3 anos, empreendedora rondoniense transformou auxílio emergencial em saboaria durante a pandemia e hoje faz sucesso em MS - VILHENA ONLINE - NOTÍCIAS DE VILHENA E RONDÔNIA

Há 3 anos, empreendedora rondoniense transformou auxílio emergencial em saboaria durante a pandemia e hoje faz sucesso em MS

Share:
Negócio começou no interior de Rondônia e, hoje, é a profissão de Carla em Campo Grande

Vilhena, RO - Morando no interior de Rondônia na época, Carla Campos conseguiu transformar parte da renda recebida do auxílio emergencial na profissão que a manteria em Campo Grande. Três anos depois de começar o projeto, ela se estabeleceu em Mato Grosso do Sul com a saboaria que nasceu durante a pandemia.

Hoje com 31 anos, Carla explica que tem focado em seguir com a produção artesanal e repassar o conhecimento para que outras mulheres tenham a mesma oportunidade que ela. Mas, voltando ao início da história, ela conta sobre como a saboaria nasceu a partir de uma necessidade.

“O auxílio ia acabar e eu teria feito o quê? Então, eu precisava investir esse dinheiro em alguma coisa para eu poder continuar trabalhando. Foi através de muita pesquisa que surgiu a saboaria, me chamou atenção por ser diferente de tudo o que eu conhecia. Não tinha tido contato com esse ramo até aquele momento”, detalha Carla.

Ao lado de sua irmã, ela passou a idealizar o projeto em setembro de 2020, fez alguns cursos e em outubro chegou o momento de comprar os primeiros materiais usando o dinheiro do auxílio. “Iniciamos as produções de testes e, em novembro, começamos a vender para familiares, amigos e conhecidos. A aceitação foi muito boa, mesmo em uma cidade do interior”.

Na época, havia também a dificuldade em conseguir matéria-prima, já que o frete para chegar até lá era caro. A ideia seguiu durante oito meses, até que Carla e o marido receberam o diagnóstico de autismo de seu filho.

Conforme ela conta, a cidade em que moravam não possuía suporte para atender o menino. Por isso, a ideia foi de vir para Campo Grande e trazer a saboaria.

Os dois já haviam morado em Mato Grosso do Sul, mas tinham ido para Rondônia durante a pandemia por possuírem família no Estado. “Nesse momento de retorno, eu assumi e minha irmã abriu mão da parte dela, ficando só com a parte de design de imagens e rótulos”.

Desde então, o empreendimento foi trazido para Campo Grande e se manteve sendo a renda de Carla. Sobre o processo de produção, ela explica que tudo continua sendo feito artesanalmente.

“Transformei um dos quartos do meu apartamento em ateliê, equipei ele todo para seu meu local de trabalho. Então, tudo é feito por mim e pelo meu esposo, desde a produção até os rótulos”, ela diz.

Tendo iniciado com sabonetes de três fragrâncias, hoje Carla já possui uma linha completa indo de sabonetes até body splash.

E, hoje, depois de três anos com as produções, a novidade é que Carla tem repassado os conhecimentos para outras mulheres. Nesta semana, irá oferecer oficinas para uma aldeia indígena em Miranda através da Bruaca, negócio de impacto socioambiental.

Para conhecer mais sobre a saboaria de Carla, seu perfil no Instagram é @botanica_saboariaartesanal.


Fonte: Campo Grande News

Nenhum comentário