Dragas de garimpo ilegal voltam a se estabelecer no Rio Madeira no Amazonas - VILHENA ONLINE - NOTÍCIAS DE VILHENA E RONDÔNIA

Dragas de garimpo ilegal voltam a se estabelecer no Rio Madeira no Amazonas

Share:

Segundo moradores de Autazes e Nova Olinda do Norte, cerca de 15 balsas com dragas foram vistas descendo o rio

Vilhena, RO - Seis meses depois de uma operação da Polícia Federal (PF) destruir mais de 30 balsas de garimpeiros ilegais no Rio Madeira, no Amazonas, novas denúncias revelam que um grupo de homens está retornando à área para realizar a extração ilegal de ouro.

Segundo moradores de Autazes e Nova Olinda do Norte, cerca de 15 balsas com dragas foram vistas descendo o rio e se estabelecendo na região nesta segunda-feira (11).

Eles relatam que desta vez, os garimpeiros não estão se concentrando na Comunidade Rosarinho, como fizeram anteriormente, mas na Comunidade Axinim, que fica um pouco antes, nos arredores de Borba.

Em grupos do Facebook, eles chegam até a oferecer empregos nas balsas. A Prefeitura do município de Anamã afirma que não tem conhecimento da situação e a PF não se manifestou sobre o assunto.

Em novembro ao ano de 2021, uma imensa “cidade do garimpo”, se formou no Rio Madeira para extrair ouro ilegal na região. Na época, as águas foram contaminadas por mercúrio e o meio ambiente e a saúde de ribeirinhos foi diretamente afetada por conta da prática ilegal.

Fonte: Diário da Amazônia

Nenhum comentário